Arquivo da tag: Lewis Carrol

Alice no País da Moda

Cumprimos o ciclo da vida: nascemos, crescemos, nos desenvolvemos e morremos. E, dentro desse processo, inventamos a cultura, que colore o período a que chamamos vida. Na cultura, desenvolvemos a moda, que desde a Idade Moderna vem sendo usada como artifício na construção da individualidade. Tem razão o sociólogo Guillaume Erner quando diz que a moda está relacionada com a vontade de nos tornarmos nós mesmos e com o desejo de entrarmos em relação com outro.

O cinema, assim como a televisão, atua como grande difusor de estilo. Há quem veja a novela ou assista ao filme-lançamento buscando referências para construir o seu eu. Os filmes, muitas vezes inspirados no passado, lançam uma moda atual. Alice no País das Maravilhas, de Tim Burton, em cartaz, é um exemplo disso: foram lançadas com a temática de Alice camisetas, sandálias, esmaltes e até joias.

Esta versão da história, escrita originalmente por Lewis Carroll na Inglaterra do século 19, está a milhas de distância do universo lisérgico e provocativo por ele proposto. A jovem Alice, confusa com uma proposta de casamento arranjada por sua mãe, foge e acaba caindo em um buraco – a toca do coelho. Chegando no tal País das Maravilhas, vive diversas aventuras, algumas nem tão divertidas. Aqueles que não têm oportunidade de assistir ao filme em 3D podem sentir-se aliviados: o efeito tecnológico, ao invés de nos inserir no universo do filme, afasta-nos, lembrando-nos o tempo todo que estamos na realidade em uma poltrona de cinema observando um curioso efeito ótico.

Se o filme, em grande parte, decepciona o espectador – esperava-se do gênio-louco Tim Burton uma narrativa menos conservadora e previsível -, o figurino, que nos remete a uma viagem ao passado com um pé no futuro, vale a saída de casa. A indumentária de Alice está repleta de símbolos, como o vestido azul, cor já consagrada no desenho de 1951, da Disney.

O azul, em nossa cultura, figura como cor de menino e cai bem em uma personagem que questiona convenções morais: nesta Alice, encontramos uma espécie de rebelde. A menina, então com 19 anos, recusa-se a usar corset e meias, itens indispensáveis para as elegantes, especialmente para mocinhas “casadoiras” de então. Além disso, Alice nos surpreende ao vestir uma armadura, fazendo-se às vezes de uma guerreira: espera-se no enredo que este papel seja destinado a um cavaleiro. Nos momentos finais da história, Alice aparece usando uma gravata, acessório representativo do masculino e que simboliza suas conquistas e a negação da fragilidade feminina.

Na construção da identidade, a moda funciona como exercício de liberdade. E, assim como Alice, temos também a possibilidade de invertarmo-nos a cada dia, sem necessidade de seguir as regras de uma sociedade tradicional, pois já assumimos, com tranquilidade, nossa condição múltipla e imperfeita, nossa condição de humanos.

Artigo publicado no jornal Notisul, ontem:
http://www.notisul.com.br

Maíra Zimmermann

Deixe um comentário

Arquivado em Como? Ideias de moda

Alice no País das Mercadorias

A Melissa da Alice

As camisetas da Ellus

As porcelanas e objetos de decoração do Coletivo Amor de Madre

Os acessórios da Disney, em parceria com a Swarovski

Os anéis da H.Stern

Os esmaltes da OPI, com 4 tons exclusivos criados para o tema

Nem mesmo estreiou o filme no Brasil e a releitura de Tim Burton para o clássico Alice in Wonderland, de Lewis Carrol se mostrou uma fonte forte de inspiração para a moda, como é possível ver por meio das inúmeras marcas apostando suas fichas nesse tema.

Mas, como a própria Alice fala no filme: “- That’s my dream! (esse é o meu sonho!)”, e assim sendo cada um sonhou Alice como bem quis. Em comum, as grifes  apostaram numa versão mais ácida, em uma leitura não tão infantil da história, assim como Burton o fez em sua já consagrada visão romântica e sombria,  a qual permeia todos os seus trabalhos.

 Desde estampas até jóias, Alice e seus sonhos nos encantam aqui, no país das mercadorias.

Juli Rosa

Deixe um comentário

Arquivado em Como? Ideias de moda

Quem é Alice para você?

Para quem está na expectativa pela estréia da versão de Alice no País das Maravilhas, história adaptada do clássico de Lewis Carroll produzido primeiramente pelos estúdios Disney em 1951, e agora sob a direção de Tim Burton para os cinemas, segue a dica de um workshop sobre a obra de Lewis, uma tarde de inspiração criativa:

Segunda edição do workshop realizado no evento Zigue-Zague (MAM/SPFW), em janeiro de 2010.

Uma tarde de introdução aos referenciais literários e imagéticos da mais importante obra de Lewis Carroll.

‘Alice no país das Maravilhas’ (1865) de Lewis Carroll é um grande desafio. Paradoxos, nonsense, labirinto de sonhos. Como num grande jogo, a proposta da oficina é a recriação do personagem Alice através de técnicas de colagem, um procedimento poético efetuado com elementos extraídos de desenhos impressos em livros, revistas e jornais, fotografias, imagens de propaganda e retalhos visuais. O caráter enigmático e o nonsense do sonho de Alice encontram na colagem um terreno propício, numa lógica que aponta para outro sentido, que deve ser buscado entre fragmentos e associações inesperadas.

O workshop será ministrado por Adriana Peliano, designer e artista plástica, fundadora da Sociedade Lewis Carroll do Brasil.

Informações para inscrição: contato.freddiegrace@gmail.com 

QUEM É ALICE PARA VOCÊ?
Quando: 06/03, das 15 às 18 h.
Onde: Otto Bistrot. Rua Pedro Taques, 129, Consolação, São Paulo.

Juliana Rosa

Deixe um comentário

Arquivado em Como? Ideias de moda, Onde? Lugares de moda